Viver em Igreja a alegria de ser cristão

Saboreando a Misericórdia de Deus e aprendendo a agir com misericórdia somos desafiados, neste ano, a ser mais Igreja e uma Igreja ao serviço da Evangelização, ao serviço de Cristo e da Alegria do Seu Evangelho.

Animados pelo Espírito de Deus, abraçamos um novo tempo e novos desafios, inspirados por três acontecimentos de relevante importância: os 500 anos da Dedicação da Sé do Funchal, o Centenário das Aparições de Nossa Senhora em Fátima e como esperamos, a visita do Papa Francisco.

Queremos também refletir, ao longo do ano, sobre os desafios lançados nas Exortações Apostólicas “A Alegria do Evangelho” e a “A Alegria do Amor”, do Papa Francisco. São dois documentos de grande importância para o nosso tempo e que não podem cair no esquecimento: o primeiro programático da missão e da identidade do ser Igreja e o segundo sobre o desafio do amor na Família, dois documentos bastante desafiantes para a reflexão e ação pastoral na nossa Igreja Diocesana.

Queremos ser uma Igreja diocesana viva, corresponsável na missão, em dinamismo de nova evangelização, criadora de projetos e novas formas de compromisso com as pessoas e a sociedade do nosso tempo. Saibamos nós responder, com a ajuda de Deus, a esses novos desafios com que deparamos no campo da fé e da cultura, da ação educativa, participação social, com um ânimo crescente de alegria e de empenho.

A presente proposta de Programa Pastoral pretende inspirar, apoiar e potenciar, respeitar e integrar, a missão específica dos secretariados e departamentos diocesanos, arciprestados e paróquias, institutos de vida consagrada, grupos, movimentos e obras laicais, num projeto de ação conjunta. A unidade e a comunhão no agir geram dinamismo e eficácia pastoral.

As linhas e objetivos pastorais, que a seguir se apresentam, resultam da reflexão, discernimento e partilha, realizados em diversos momentos e âmbitos da Igreja diocesana.

Viver, em Igreja, a alegria de ser cristão

Viver, em Igreja, a alegria de ser cristão” foi o tema escolhido para este ano pastoral 2016/2017. É um tema que encerra o grande desafio de ser Povo de Deus, Igreja de Cristo, comunidade animada pelo Espírito Santo no meio do mundo atual, com as suas alegrias, tristezas e esperanças; de anunciar com ousadia profética Cristo e o Seu Evangelho no contexto social e cultural do nosso tempo; de reanimar em nós e saborear a alegria do ser cristão.

Dando graças a Deus pelos 500 anos da Dedicação da Sé do Funchal, queremos que as celebrações jubilares sejam mais que a comemoração de uma data e constituam verdadeiras oportunidades de reflexão e renovação do nosso ser cristão e da ação pastoral diocesana, agindo cada qual segundo a sua própria vocação.

Em síntese será um ano em que somos chamados a consciencializar e a renovar a graça do Batismo, a ser Igreja em saída ao encontro dos que ainda não conhecem a Cristo, a propor adequados caminhos de iniciação cristã, a alimentar a fé e o espírito de caridade na vivência dos sacramentos, em especial da Eucaristia, e a saborear a alegria de ser cristão na família, na Igreja e no meio do mundo.

Senhora do Rosário de Fátima

Caminhar em Igreja ao longo deste ano será invocar Maria, nossa Mãe, a Senhora do Rosário de Fátima repensando, no centenário das aparições, os seus apelos à conversão e à oração. Que o seu olhar materno que tocou o coração dos pastorinhos e iluminou o mundo nos ajude a ganhar um coração corajoso e alegre, para vivermos em Cristo e anunciarmos o Seu Evangelho.

† António Carrilho, Bispo do Funchal
24 de setembro de 2016

 

Anúncios