C. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
R. Ámen.
C. Da Quaresma à Páscoa, caminhemos com Maria.
R. Maria, guiai a nossa família, pelas fontes da alegria!

C. Esta é a semana maior dos cristãos, em que acompanhamos os passos de Jesus, desde a sua entrada triunfal em Jerusalém. Nesta Semana Santa, vivemos o grandioso mistério pascal, num tríduo (em três dias), em que nos associamos, com Maria, ao caminho do Senhor crucificado e morto, do Senhor sepultado, e do Senhor ressuscitado. Como Maria, não deixemos nunca Jesus sozinho neste caminho. Maria acompanhava Jesus no caminho da Cruz, associando-se aos seus sofrimentos. Maria permaneceu firme, junto à Cruz do Seu Filho, participando do Seu sacrifício. Maria acolheu em seus braços o seu Filho morto e esperou, contra toda a esperança, a alegria da Ressurreição. Recordemos um dos mais belos momentos da Paixão do Senhor.

Da Paixão segundo São João (19,25-27) “Estavam junto à cruz de Jesus sua Mãe, a irmã de sua Mãe, Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena. Ao ver sua Mãe e o discípulo predileto, Jesus disse a sua Mãe: «Mulher, eis o teu filho». Depois disse ao discípulo: «Eis a tua Mãe». E a partir daquela hora, o discípulo recebeu-a em sua casa”.

C. Escolhemos para esta última semana da Quaresma, como fonte de toda a graça, o SACRIFÍCIO de Cristo, que Se entregou à morte por todos nós. Somos chamados a unir-nos a Cristo, neste sacrifício, isto é, no dom que faz de Si mesmo ao Pai por nós. Se Jesus Se entregou por nós, também nós devemos dar a vida pelos nossos irmãos. O verdadeiro sacrifício, para cada um de nós, é o dom de si mesmo aos outros, por amor a Deus.

Também nós, como os pastorinhos, queremos “oferecer-nos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele nos quiser enviar, em ato de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores?”. Nós não queremos sacrificar os outros aos nossos interesses. Pelo contrário, queremos sacrificar-nos pelos outros, abraçar a nossa Cruz, para que o mundo seja melhor. Para crescermos no dom, participemos nas celebrações da Semana Santa, bebendo das outras fontes, como a Eucaristia, a Cruz e a Ressurreição do Senhor.

Indo ao encontro do apelo do Papa Francisco na sua mensagem para a Quaresma, “ A Palavra é um dom. O outro é um dom” rezemos uns pelos outros para que, participando na vitória de Cristo, saibamos abrir as nossas portas ao frágil e ao pobre. Então poderemos viver e testemunhar em plenitude a alegria da Páscoa.

Pai Nosso
10 Avé Marias
Glória

C. Maria, ditosa Mãe de muitos filhos!
R. Guiai-nos pelas fontes da alegria!

Anúncios