Libertar-se.
Levar vida regalada.
Viver.
Reencontrar o seu corpo, respirar.
Dormir até fartar.
Correr, rir e cantar.
Sorrir ao imprevisto.
Jogar, descansar, esquecer um pouco.
Partir para melhor, partir de novo.
Descobrir. Escutar. Partilhar.
Voltar-se para o outro, deixar o outro voltar para si.
Reencontrar o Totalmente Outro numa contemplação que seja
finalmente distração para Deus e recriação.
Pôr-se a descoberto consigo mesmo e com os outros.
Deixar entrar o silêncio no próprio jardim secreto.
Abraçar o céu para melhor agarrar a terra.
Aspirar todos os perfumes da beleza.
Encher-se de amor e de alegria.
Ser amor com tudo. Com todos.

in “Faites et Saisons”, nº 376 (Junho – Julho), p.3

Mas acima de tudo,
continuar a falar com o Pai do Céu, de manhã, à noite e durante o dia.
Não deixar de participar na missa todos os domingos.
Conviver com todos e comunicar o Evangelho que se recebeu, sobretudo com a vida.
Ajudar os pais e fazer aos outros o bem que for possível.

Boas férias! Deus está connosco!

 

Manuel Melim Paróquia da Lombada
in a semente nº32

Anúncios